O que é, afinal, “gostar de mulher”?

As piadas homofóbicas, insinuando que o colega é “viado”, são uma parte comum da sociabilização masculina que nos permite entrever a intersecção entre machismo e homofobia. Ao taxar de “viado” o homem que tem comportamentos ditos femininos, está-se dizendo que aquele sujeito não é um homem de fato, mas algo pior que um homem, inferior – uma “mulherzinha” ou, dito de outra forma, um gay.

Essa aproximação se dá atravessada pelo fato de que, numa relação sexual hetero, pelas normas da santa madre igreja, a mulher teria o papel dito “passivo” de receber a penetração e o homem o papel “ativo” de efetuá-la. O homem que exerce o papel que supostamente caberia à mulher, o de ser penetrado de maneira dita “passiva”, estaria então se equiparando à mulher – relegando seu privilégio masculino para ser “passivo/inativo” como uma mulher, sentir dor como uma mulher e dar orgasmo para um homem, como uma mulher, ao invés de sentir um (sabemos que, para a maior parte dos homens, o orgasmo pela estimulação anal é muito mais difícil de se alcançar do que pela via de penetrar uma parceira ou parceiro).

Assim, quando um homem tem um comportamento atribuído a mulheres na sua sociabilização – como gostar de rosa, flores, decoração, etc -, diz-se que ele é “viado”, ou seja, uma “mulher” na cama, ou melhor, aquilo que se espera de uma mulher na cama, sujeição e inatividade.

Frequentemente, essas piadinhas não têm um intuito real de ofender o dito “viado”, de realmente afirmar que ele o seja, são apenas uma forma de descontração entre homens hetero que têm certeza que o outro é, de fato, heterossexual. Isso não tira, no entanto, o caráter machista e homofóbico intrínseco ao ato, pois tais piadas entram aí como reguladores do comportamento masculino.

Ao correr sempre o risco – de maneira séria ou meramente jocosa – de ter uma atitude sua taxadas de comportamento de mulher ou de gay, o homem tem que estar sempre dentro de um padrão típico de atitudes. Alguns ícones desse estereótipo comportamental socialmente esperado são o futebol, a cerveja, o automobilismo, a voz grossa, etc.

Nessas piadinhas entre homens heterossexuais (que não têm intenção de ofender ao outro, sabidamente hetero, mas sim de delimitar o que esse outro pode ou não fazer*), é usual ouvirmos respostas como “que é isso, eu gosto de mulher!” ou semelhantes.

Mas o que é, afinal, gostar de mulher?

Quando um homem fala que “gosta de mulher”, está implícito que ele gosta de  ter relações sexuais com mulheres . Não se está dizendo “eu gosto de seres humanos mulheres em sua completude, o jeito, os gostos, os valores e outras características”. Porque ser mulher é, antes de mais nada, ser um órgão genital à serviço do prazer masculino.

Dizer que “gostar de mulher” se equivale a “gostar de transar com mulher” deixa transparecer que “ser mulher” se equivale a “ser uma genitália”. E nada para além disso.

Uma outra característica dessa expressão “gostar de mulher” (muito mais usada do que “eu gosto de homem”) é que ela desconsidera a existência de bissexuais. Afinal, gostar de mulher não exclui, necessariamente, “gostar de homem”. A questão da invisibilidade lésbica e bissexual é, também, uma parte componente do machismo.

A solução, diferente do que algumas pessoas simplistas poderiam supor, não é tão somente abolir o uso dessa expressão, mas sim, abolir as relações de poder entre os sexos-gêneros que geram tais expressões na nossa – e em tantas outras línguas.

* E reiterar a ambos como pertencentes ao universo do privilégio masculino, ostentando-o e marginalizando às+aos demais.

Por: Katia da Costa

18 comentários sobre “O que é, afinal, “gostar de mulher”?

    • Nós compreendemos o motivo: o facebook é uma multinacional tão misógina quanto qualquer uma daquelas que faz comerciais machistas. É isso que o leva a, repetidamente, censurar publicações feministas e manter no ar as machistas, a pedofilia e tantos outros absurdos que estamos cansadas de ver.
      No entanto, não acredito em meramente migrar de rede social, como uma solução. Se aquele espaço for esvaziado de gente resistente, os misóginos serão deixados sós como se a opinião deles fosse unanimidade. A gente tem que continuar lá para incomodar, denunciar e fazer avançar a consciência de algumas pessoas.

  1. O que me deixa mais chocada é COMO e POR QUE o Facebook detona/exclui/bloqueia paginas sérias e deixa outras, ofensivas ou com plenos desserviços a sociedade, livres de qualquer regulamentação… Dois pesos e duas medidas.. =/

    Mas, quanto ao post:
    Meu comportamento, depois de parar para pensar nessa ótica, mudou muito. Já fui adepta do “viadinho”, a maioria dos meus amigos sempre foram homens, sabemos, é comum um chamar o outro disso em tom de brincadeira… Até que percebi que ser homossexual não tem nada de ofensivo ou de engraçado. Comecei a ser chata também. Mas uma coisa percebi, depois de todos esses anos, que na minha adolescência, eu era tratada de igual pra igual por eles pelo fato deles me verem como um homem também.

    • Realmente é uma situação lamentável, que de tanto denunciar já rendeu até um posicionamento do facebook que saiu na imprensa. Acredito que ele nunca vai deixar de ser misógino, mas podemos fazer com que a misoginia dele seja vista, e até mais: que seja vista por alguns como intolerável.
      Gostei muito do seu comentário sobre o texto, gostaria de lembrar que esse rótulo de “chatas” nós sempre receberemos, mas isso não é nada diante de ser cúmplice omissa e conivente com o machismo.
      Essa situação de mulheres serem vistas como homens e aceitas como se o fossem é muito comum, e infelizmente para muitas tem um desfecho bem doloroso. Ao ser vítima de violência machista, a mulher automaticamente deixa de ser ‘um dos manos’, que mostram de que lado realmente estão – apoiando uns aos outros e excluindo as mulheres, ainda que possam admití-las temporariamente, as concessões que fazem nunca duram. Elas se esvaem qdo a mulher coloca os interesses masculinos em risco.

  2. Pingback: Revista Babel | De tudo um pouco

  3. Essa análise vai de encontro à minha quando analiso a expressão ”eu gosto de mulher”, que na verdade, se refere somente ao fato dos caras ”héteros” gostarem apenas da buceta da mulher. Todo o restante que se refere ao universo feminino é totalmente abominado por eles. Na verdade esses caras DETESTAM mulheres. DETESTAM. Se pudessem casavam com homens pra dividir a rotina e só usariam as bucetas para gozar. Na verdade ñ suportam a profundidade das mulheres, a exigência de atenção e carinho delas, para as coisas mais superficiais ou ñ. Também é muito difícil pra esses ”caras” conseguirem conversar com as mulheres, falta conteúdo, inteligência, profundidade e paciência. Ñ reconhecem em si, nada de feminino, e aquilo que eles identificam como tal, logo é mudado, ou disfarçado, mas de alguma forma, sempre rejeitado. Coitados, nunca gostaram de uma mulher, mas sim, do melhor amigo.

    • Concordo plenamente com você quando diz, que os “caras” (aspas minhas) não entendem a profundidade do que é ser mulher, para a grande maioria deles algumas de nossas neuras e manias não tem sentido, só que é ai que está, não têm sentido porque eles não tem capacidade de nos entender e acham que mulher só serve para que eles relaxem na hora do sexo, onde muitas vezes as mulheres são apenas usadas sendo privadas de usufruir do prazer que o sexo proporciona.

      • Não é só que eles não têm capacidade de entender: além disso, há também uma parte dos comportamentos ditos femininos/de mulher que não faz sentido MESMO. Mas não é porque mulheres sejam irracionais, como se diz, mas porque foram ensinadas a ter comportamentos ilógicos e auto-destrutivos para atender aos interesses masculinos. Nenhuma pessoa precisa de 50 pares de sapatos, no entanto, a indústria da moda gera essa necessidade em nós, com o seu marketing – e o lucro vai para homens, que são os donos do comércio e das fábricas. Esse é um exemplo bobo, mas se você for parar pra pensar, toda vez que ouvir “eu não entendo por que as mulheres X”, esse mecanismo está por trás. “É o capitalismo” patriarcal e misógino “inventando problemas para vender soluções” às mulheres e dar lucro aos homens.

    • Tem uma frase que resume essa idéia: “tão machista que a sua heterossexualidade não faz sentido”. Realmente, esses homens odeiam mulheres e tudo o que é associado a elas, exceto o fato específico que lhes TORNA mulheres, o MOTIVO pelo qual são subjulgadas: uma genitália através da qual é possível gerar e nutrir vidas, da qual eles são dependentes para seguir existindo. O passo seguinte, como me ensinaram as Católicas pelo Direito de Decidir, é tirar da mulher o protagonismo pela geração de vidas (e o direito de não gerá-las se não quiser) e colocar nas mãos de um deus único e masculino.

      • Há algum texto do seu conhecimento das Católicas pelo direito de decidir em que elas falam sobre isso? Gostaria muito de ler.

  4. Acho que certos comportamentos estão ligados a evolução humana. O homem sempre teve que impor sua força, sua autoridade, pois desde os primórdios da terra, só quem sobrevivia era o mais forte, e sem hipocrisia, o papel feminino não era esse. Acho que a comparação mulherzinha, gay, está ligado ao fato de que um homem que tem comportamentos que são atribuídos a esses grupos, sai do papel de protetor, líder, comportamentos que mesmo no mundo animal, são em sua maioria responsabilidade do macho. Dessa forma, não vejo que a comparação com mulher/gay, tem o objetivo de denegrir esses grupos, mas sim de dizer que aquele individuo não cumpriu seu papel de “macho”. Estou me referindo a essas comparações, não a outros tipos de ofensas, nem dizendo que é certo, mas apenas vejo desse modo.
    Quanto a dizer gosto de mulher, tenho uma opinião diferente também. Se alguém me pergunta “você gosta de mulher ou de homem?”, eu como hétero, responderei que gosto de homem. Mas não pensando em como um homem pode ser honesto, trabalhador, seus gestos, valores. Eu pensaria nesse sentido caso alguém me perguntasse de uma pessoa especifica, “você gosta de fulano?”, ai sim eu pensaria, fulano é isso ou aquilo. No contexto geral, todos pensam em preferencia sexual, de forma sexual.

    • Seu comentário parte de uma visão deturpada da biologia evolucionista. Darwin nunca disse, dessa forma simplista, que a sobrevivência era para o mais forte, muito menos no sentido de força física muscular, mas para o mais apto, o mais capaz. Isso inclui muito mais do que músculos: saber se camuflar, ser rápido, ser um bom escalador, saber se fingir de morto quando necessário, ter as características consideradas atraentes pelo sexo oposto, saber nadar, tudo isso são fatores determinantes à sobrevivência.
      Mesmo segundo a divisão clichê e equivocada, mas amplamente difundida no senso comum, de que “as mulheres coletam alimentos vegetais e os homens caçam”, a visão de superioridade do homem não se sustenta. Duvida? Tente viver comendo SÓ carne. O seu organismo vai se destruir. Embora hajam mtos vegans e vegetarianos de boa saúde, você nunca ouviu nem ouvirá falar de alguém que coma exclusivamente carne e dure muito tempo. Tais sociedades não eram hierárquicas com o homem no topo, mas igualitárias, reconhecendo a importância do papel de todas e todos.
      O papel da mulher, no exercício da agricultura, foi o que garantiu que de seres que dormem, comem, se reproduzem e meramente subsistem, a humanidade passasse a um patamar muito mais sofisticado de interação social. Além disso, o papel de cuidar dos filhos permitiu que, enquanto machos apenas grunhiam o suficiente para caçar, mulheres desenvolvessem uma das características mais marcantes e distintivas da humanidade: a FALA. Não existe sociedade sem isso, e no entanto, foi da interação entre mulheres e seus filhos que se forjou a comunicação com palavras, que mais tarde veio a ter um segundo salto de qualidade com a invenção da escrita.

    • “sai do papel de protetor, líder, comportamentos que mesmo no mundo animal, são em sua maioria responsabilidade do macho.”
      Então gostar de uma blusa florida atrapalha a proteção ou a liderança? Entender de maquiagem diminui a capacidade para uma das duas coisas? E fazer dieta? Honestamente, não é nada disso. Veterinários, zoólogos, biólogos, zootecnistas, agrônomos e outras pessoas com formação na área de biológicas sabem que a visão de que “na maioria” das espécies o macho “protege” e “lidera” se chama MITO. O que seria a maioria das espécies? A maioria das espécies é monocelular e assexuada!!! A maioria dos mamíferos de grande porte que você vê no Discovery Chanel é muito diferente da maioria da totalidade das espécies que de fato existem na natureza.
      “Dessa forma, não vejo que a comparação com mulher/gay, tem o objetivo de denegrir esses grupos, mas sim de dizer que aquele individuo não cumpriu seu papel de ‘macho’” Numa sociedade em que o “papel de macho” é visto como superior e mais importante que qualquer outro papel, a comparação denigre sim tais grupos.
      “No contexto geral, todos pensam em preferencia sexual, de forma sexual” É claro. Mas eu não estou dizendo que não era para entender a frase em seu contexto. Eu estou dizendo que dizer “gostar de mulher” como sinônimo de gostar de ter relação sexual com mulheres reduz a mulher à genitália.

  5. Texto muito bom. Eu tambem acho ridículo essas piadas de gay ou viadinho. Isso dá a entender q ta chamando o outro de muher, e não tem nada de vergonhoso nisso. O homem e a mulher foram feitos para se amar ! ninguem é melhor do que ninguem…

  6. Parece que, ao homem, é ensinado a “gostar de mulher” (leia-se “gostar” de vulva e vagina acompanhados de outros “acessórios” necessários para o estímulo sexual masculino – na visão machista, deixo bem claro -, como nádegas, pernas e seios) e a não “gostar das mulheres” (ou seja, admirar a sua condição humana, um ser capaz de pensar, sentir, etc…). Desculpe-me, mas é essa a sensação que eu tenho no convívio social, de uma forma generalizada, desde pequena.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s