As damas de ferro te representam?

Imagem

 

Quem te representa?

As “damas de ferro” te representam?

A morte da Margareth Thatcher levantou entre as feministas o clamor de que “Ela representava uma conquista da emancipação da mulher” isso me espanta bastante, por que fala se da dama de ferro como se ela representasse a grande maioria das mulheres, e isso não é verdade, por que a grande maioria das mulheres é: pobre e trabalhadora, pertencente a uma classe social que foi duramente perseguida e esmagada por Thatcher durante seus anos de poder, a classe trabalhadora.

Esta onda de protestos que diz “Fulano não me representa” foi uma grande sacada, por que muita gente que não nos representa está lá fazendo sabe o que? Representando-nos. Um dos motivos é que antes de escolher a quem admiramos em quem depositamos nossa confiança não nos perguntamos: “Será que ele (a) me representa?

Margareth Thatcher foi uma notória representante do neoliberalismo, de 1979 a 1990, ela governou a Inglaterra sobre o principio do anticomunismo, perseguindo arduamente o movimento sindical grevista, elevando o nível de desemprego pós estatizar empresas do setor público. Logo se ela elevou o nível de desemprego, se ela perseguiu o direito de fazer greve dos trabalhadores (as), ela perseguiu uma classe onde existem mulheres, mulheres trabalhadoras, ela representava estas mulheres?

As “damas de ferro” não nos representam!

Uma mulher estar à frente de um cargo político importante não quer dizer que ela nos represente, principalmente quando esta mulher adota o lado conservador e capitalista para sua orientação. Ora, nossa luta é contra o machismo e sistema patriarcal, o que sustenta este sistema e este sistema patriarcal é muito maior do que homens agindo de forma estúpida e desumana, mas trata se dos interesses de uma classe que mantém seus privilégios em cima de desigualdades. 

A idéia de a mulher é inferior ao homem disseminada pelo machismo encontra abrigo no sistema capitalista, pois da sustentação para a prática de pagamento de salários diferenciados, negligenciando a mulher, e fazendo lucrar o a empresa, o capitalista, que pode ter uma funcionária tão capaz e tão qualificada quanto um homem pagando salários menores. Não é? 

Pois é, e uma mulher que assume uma postura conservadora, neoliberal de apoio ao sistema capitalista, esta compactuando com tudo isso, e cumpre um papel absolutamente reacionário, exemplo disso foi à vice-presidenta do governo de Rajoy na Espanha, Soraya Sáenz de Santamaría, defendendo que as mulheres possam tivessem apenas 10 dias de licença-maternidade após o parto. Esta mulher te representaria? Para ela é fácil falar do tema sem dor, pois tem condições de manter outra mulher cuidando de seus filhos a qualquer tempo, e revela ainda um profundo desconhecimento sobre a necessidade da presença da mãe nos primeiros meses de vida do filho.

Margareth Thatcher, que promoveu uma verdadeira ofensiva contra a classe operária e as mulheres trabalhadoras, tornando se uma grande defensora da exploração e desigualdade no mundo não é uma conquista da emancipação das mulheres. Margareth Thatcher e nenhuma mulher que tenha postura reacionária, atuando contra igualdade e defendendo o sistema que se beneficia e por isso mesmo sustenta o machismo: NÃO NOS REPRESENTA.

Verinha Dias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s