Homens Oprimidos? Mulheres Sexistas? O que dizer destas indagações?

Dizem ELES que as feministas são sexistas… O que realmente querem dizer com isso afinal?

935166_448833711878245_1748126352_n

Os homens que acusam as feministas de sexistas não passam de destiladores de uma hipocrisia comum a quem teme perder seus privilégios. As feministas seriam sexistas se houvesse uma ideologia de ódio de gênero contra os homens, se em decorrência disso existissem homens oprimidos gastando, metade de seu tempo ou mais, em prol de lutas pelos homens. Quantos homens estão lutando pelo direito dos homens, já que eles reivindicam que também são oprimidos pelo machismo, mesmo que saibamos que não são? E por que os homens não lutam por reais inimigos que os oprimem o tempo que perdem combatendo as feministas?

Do que se trata realmente esta queixa/acusação tão recorrente dos homens sobre as mulheres e o movimento feminista?

– Que um movimento que existe para lutar pelo direito das mulheres unicamente, não tem importância nenhuma para eles;

-Que o feminismo só teria valor se ele funcionasse também para melhorar a vida dos homens (mas ele funciona, indiretamente, nossa luta acaba por libertar o homem também de várias cobranças que eles têm como a construção de gênero que lhes é imposta, só que isto não basta).

– Que homens antifeministas sentem se ameaçados por mulheres que lutam por mulheres;

O que eles estão realmente dizendo é que falar sobre mulheres, concentrando apenas nas demandas das mulheres apontando tudo que afeta de forma nociva as mulheres, não tem valor. É clássico na verdade, afinal, homens sempre são o foco da atenção em tudo, e eles querem ser o foco central de atenção no feminismo também. Tudo isso no fim das contas trata-se da incapacidade dos homens em suportar não ser o centro das atenções, diagnóstico preciso de um grupo privilegiado, egoisticamente convencido de que a força centrípeta do mundo traz tudo para o centro do seu umbigo.

603133_396302347131382_1977575556_n

Há um cansaço nas feministas em verem-se acusadas de sexismo de forma hipócrita em discursos recheados de demagogia e falácias. Em todos os discursos que surgem nunca há nada de novo, não há sequer uma sugestão de “como o patriarcado fere os homens também”, não há reflexões de como a luta das mulheres é importante para trazer igualdade e abolir esta hierarquia de seres humanos imposta por este sistema, não há consciência de que a critica aos homens é feita como grupo privilegiado, que a critica aos homens repudia esta construção do masculino que excluí homens que não seguem o mesmo estereótipo, tudo que há são criticas, tudo que há são artimanhas para nos silenciar, tudo que há é um grupo de privilegiados dizendo que não querem que digamos a verdade sobre seus privilégios e sobre o abismo de desigualdade entre nós e eles.

Os homens precisam fazer a seguinte relação para perceberem o quanto estão sendo intolerantes, estão sendo reacionários e machistas:

– A militância LGBT por acaso luta pelos direitos dos heterossexuais?

– A militância NEGRA/ Antirracismo por acaso luta pelos direitos dos brancos?

Talvez você me diga, caro leitor: “Mas nem deveriam! Não faria o menor sentido”. Então eu te pergunto: “Por que mesmo com o feminismo tem que ser diferente, e porque nós teríamos que lutar pelo direito dos homens?”

O feminismo encoraja tanto os homens a questionarem esta masculinidade tradicionalmente imposta, como as mulheres também são encorajadas a questionarem esta feminilidade também imposta, mas o feminismo não existe para por os homens no centro das atenções, ele existe para as mulheres, é o único espaço destinado exclusivamente para mulheres se empoderarem e se libertarem desta escravidão patriarcal.

Infelizmente a luta feminista pela equidade de gênero causa pavor e alvoroço nos homens, causa um desconforto, causa MEDO. E é justamente por isso que muitos deles preferem se assumir como humanistas, eles dizem “Eu não sou feminista, sou humanista” ou dizem ainda,“Eu não sou feminista, sou a favor dos direitos humanos” e quem nunca ouviu aquela máxima dos camaradas da esquerda “Esse papo de feminismo divide a classe, isso tem que ser resolvido depois da revolução”. Isso acontece por que há um estigma sobre qualquer movimento que beneficie abertamente as mulheres, como um grupo social. Isso tudo por que um movimento de mulheres para mulheres não é visto como digno o suficiente; Isso tudo por que mulheres em luta por mulheres causam desconforto; isso tudo por que não se trata dos homens, mas do grupo oprimido por eles.

Os homens querem lutar contra a opressão que sentem, mas que opressão é esta? Por Darwin!Eis que eu vos digo qual é, e não é de gênero com certeza, é a opressão de classe.

1527071_546497688779833_1803012095_n

Existe uma luta que nos une,homens e mulheres, onde protagonizam todxs trabalhadorxs, que é a luta de classes. Apoiar a luta das mulheres é um bom começo para exercitar a luta por uma igualdade plena, onde a classe social dominante, que se beneficia amplamente do machismo e da discórdia que este traz entre homens e mulheres, será derrotada. Homens preocupem se com opressões reais, aquelas que vocês realmente sentem na pele.

A luta contra o inimigo de classe nos coloca na mesma trincheira, e não se pode lutar contra este inimigo com apenas metade dos trabalhadorxs, as mulheres são 50% dos ativos da classe trabalhadora. O feminismo é a luta especifica pelas demandas das mulheres, mas existe outra luta que devemos construir e enfrentar juntxs, que é a luta contra a opressão de classe.Homens, entendam o feminismo como uma escola onde leciona se uma valiosa lição: Como tratar suas companheiras com igualdade, com empatia pelos degraus abaixo de você que o sistema capitalista e o patriarcado a elas impôs e como apoiar a luta delas faz parte de um plano maior, de união de todos contra o inimigo comum.

Jamais será possível unificar este exército de trabalhadores se os homens continuarem tendo medo da luta das mulheres, se continuarem as desqualificando, se não forem capazes de observar as demandas específicas que as mulheres têm e se não incorporarem as reivindicações delas. E que fique muito claro que esta discussão é fundamental para atingirmos a igualdade plena, tanto para homens quanto para mulheres, pois se estamos em lados opostos, não é toa. Enquanto o machismo dividir a classe trabalhadora, o grande beneficiado será o capitalismo e sua classe representante que ri de escárnio da nossa ruptura e assiste, do topo do sistema, o sucesso do machismo que desqualifica as mulheres, coloca homens contra as mulheres e também, as mulheres contra as próprias mulheres.

Verinha Dias, bióloga, amante de felinos,gorda bem comida, gayzista, feminazy da esquerda revolucionária, Marxista, Leninista,Trostskista e Morenista. Profundamente convencida de que ser radical é ir as raizes do problema.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s