UM ATAQUE A APOSENTARIA DA CATEGORIA QUE MAIS TEM MULHERES EM SUA CONSTITUIÇÃO

 

Aposentadoria especial dos professores será extinta. Muitas pessoas podem pensar “ah mas por que eles tem aposentadoria especial?” Pode- se de forma equivocada, acreditar que trata-se de um privilégio, mas não é nada disso. A aposentadoria especial diz respeito a exposição destes profissionais a agentes nocivos a sua saúde.

Basta um Google rápido para descobrir que a saúde mental dos professores é um assunto muito comentado, e não é a toa, O estresse é o responsável pelo exagerado número de professores que se afastam da sala de aula, por falta de tempo para planejamento e excesso em sala de aula, momentos de lazer, pela falta de valorização profissional, pela ausência de apoio da família, e até mesmo dos alunos.

saude-professores

Transtornos mentais e comportamentais foram as principais causas de afastamento por doença dos professores da rede municipal de São Paulo no ano passado. Foram 4,9 mil afastamentos para uma categoria com 55 mil profissionais, o que equivale a quase 10% dos trabalhadores.

Os dados são de um levantamento que está sendo feito pelo Departamento de Saúde do Servidor (DSS) da Secretaria Municipal de Gestão e Desburocratização. O estudo aponta o crescimento de problemas psiquiátricos entre os professores. Em 1999, esses transtornos eram responsáveis por cerca de 16% dos afastamentos. Dez anos depois, a porcentagem subiu para 30% – de um universo aproximado de 16 mil afastados. (1)

O noticiário é cheio de matérias sobre salas abarrotadas de alunos, 30 a 40 alunos em salas onde o certo seria 20 alunos, no máximo. O professor é explorado, pois oferece suas aulas a um valor que comportaria uma sala de 20 alunos, mas assume 30 a 40, beneficiando o Estado ou escolas particulares populares, o professor realiza um trabalho não pago, ou seja, a área da educação extraí  também mais valia destes profissionais.

Agora, somemos isso ao fato de que a maioria do contingente de professores é feminino e temos uma bomba, pois a dupla jornada de trabalho está ali massacrando as trabalhadoras que além das salas lotadas, do estresse, do abandono, salários defasados, exploração, ainda arcam com a responsabilidade dos serviços do lar e cuidado com a família.

Apoiar a luta dos professores é apoiar as mulheres na luta pelos seus direitos e reconhecimento de que dupla jornada e exploração, somada a fatores estressantes da profissão mais do que justificam uma aposentadoria especial. Acabar com a exploração e duplas jornadas ninguém dá um pio a respeito, mas aprofundar o ataque as mulheres trabalhadoras, sempre esta em pauta para estes governantes corruptos que não tem o menor problema em atacar trabalhadores para salvar os lucros dos burgueses.

A postura dos governos é de intransigência e total descaso com as reivindicações da educação pública.É preciso garantir todo apoio e solidariedade aos professores de todo o país! Pela unificação das greves e pela realização de uma Greve Geral da Educação!
Pelo atendimento das reivindicações da categoria!

1 – Transtorno mental afeta mais professores – Problema cresce na rede municipal de São Paulo e já atinge 10% dos docentes. Disponível em: http://www.estadao.com.br/noticias/geral,transtorno-mental-afeta-mais-professores-imp-,579869.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s